segunda-feira, 4 de junho de 2012

Top 10 dos Melhores Vampiros nos Quadrinhos

http://4.bp.blogspot.com/-SaQsgD09KDM/TWeTP64uglI/AAAAAAAAADE/ChA7j1Lh34k/s1600/vampirella1.jpg 

Há décadas que ele fazem parte da história dos quadrinhos. Das quadrinizações dos clássicos da literatura gótica aos papeis de vilões em diversos quadrinhos de terror. Nos últimos anos começaram a ter mais destaque. Apesar da saturação do tema, alguns ainda conseguem se destacar:


10. Hellcow
Ahh... os anos 70. Movidos a muito LSD os roteirista da Marvel, mas precisamente da revista do Homem-coisa, criaram alguns personagens memoráveis. Este é, sem dúvida um deles: Bessie, também conhecida como Hellcow! A pobre vaquinha era um bovino comum em uma fazenda comum na Suíça. Até que deu o azar de cruzar o caminho de, nada mais nada menos que... Conde Drácula. Daí surge a primeira e única - pelo menos que eu saiba - vaca vampira.
Hellcow fez uma única aparição como vilã de uma estória de Howard, o Pato e ficou esquecida durante algumas décadas. Até que, mês passado, outro roteirista pirado, desta vez da revista Deadpool, resolveram tira-la do seu torpor.


9. Zechariah
The Astounding Wolf-Man, é a obra menos conhecida de Robert Kirkman, autor de Walking Dead. O quadrinho conta a estória de Gary Hampton, um cara comum, com uma boa situação financeira e uma família feliz. Tudo perfeito, até que certa noite, Gary é atacado pelo que imaginou ser um urso. Depois de uns tempos internado no hospital, descobrimos que ele absorveu os poderes de um lobo. O problema é que, ao mesmo tempo uma maldição se apodera dele... Entra em cena o vampiro Zechariah, que se torna seu mentor. Com o passar do tempo, ele se revela um traidor, matando a família de Gary, treinando sua filha para lutar contra o próprio pai. E tudo isso para conseguir o sangue do lobisomem. 


8. Marlowe
O sol se põe mais uma vez na pequena e fria cidade de Barrow, no Alasca, e só vai levantar novamente um mês depois. A escuridão reina em um lugar desolado, selando a sorte de seus moradores. Nada mais propício para um grupo de vampiros violentos e sedentos de sangue: é o lugar ideal para caçar e se alimentar. Pelo menos esta é a idéia de Marlowe, o lider de um grupo de vampiros. Ele tem seus planos frustrados por Vincent, o chefe do Conselho, a instituição suprema dos vampiros. O quadrinho 30 dias de noite de Steve Niles fez tanto sucesso que até ganhou versão cinematográfica.


7. Cassidy
O vampiro irlandês Cassidy foi o companheiro de aventuras de Jesse Custer, o Preacher, durante boa parte de sua aventura.
Cassidy foi transformado em vampiro por uma bruxa no início do século XX e, para sua maldição não ser descoberta pela familia,  viajou para a America. 
Na verdade, o quadrinho nunca explicou direito se a dieta de sangue  de Cas era parte da maldição da bruxa ou fruto de uma existência de mais de cem anos regada a drogas e abusos sexuais.
Cassidy também traiu seu amigo Jesse para ficar com a namorada dele, mas acabou se "regenerando" e virando dono de bar no final da série.


6. Zé Vampir
Um vampiro que sempre tenta sugar sangue de alguma vítima, mas quase sempre se dá mal. Seus maiores medos são: crucifixo, água, alho e luz intensa (principalmente do Sol). É um dos grandes amigos de Penadinho, criações de Maurício de Souza. Ele mora num caixão de um pequeno castelo no cemitério; mas ocasionalmente dorme no galho de uma árvore (também no cemitério). Seus poderes são: transformação em morcego, vôo, controle mental em pequenos animais, rajadas de energia pelos olhos e controle climático (pode apenas fazer trovejar). É alérgico ao sangue O positivo.


5. D
Vampire Hunter D é uma grande salada que mistura sobrenatural, drama, faroeste e ficção-científica. O personagem surgiu em 1983 escrito por Hideyuki Kikuchi e ilustrado por Yoshitaka Amano começou sua carreira nos pulps japoneses antes de imigrar para os mangás e animes.
No ocidente a obra é mais conhecida pelo anime de 1985 dirigido por Toyoo Ashida. Uma pena, pois esta versão mostra um personagem insosso perdido no meio de um fiapo de roteiro. Seu único mérito é ter aberto as portas do mercado ocidental para o trabalho de Amano.


4. Vampirella
Na literatura há uma tradição em personagem vampíricas femininas. Infelizmente, nos quadrinhos existem poucos exemplos. De longe o melhor e Vampirella. Criada por encomenda por Forrest J. Ackerman a personagem passou pelo traço de diversos ilustradores, um dos mais famosos foi Frank Frazetta. 
A personagem foi idealizada para prender a atenção do público masculino, então não espere nada de inovador em suas estórias.
Originalmente, ela é uma vampira extraterrestre de um planeta com dois sóis chamado Drakulon onde os rios que alimentavam os habitantes eram compostos de sangue. Sabe a estória de Jor-el ter descoberto que Kripton seria destruída por um cataclismo e ter sido ignorado? Aqui acontece o mesmo só que o nome do cientista é Drácula e ele preferiu fazer um pacto com demônios e ser teletransportado para a Terra. Nossa heroína também consegue escapar e se torna a arque-inimiga do vampirão.



3. Morbius
Em 1971, Roy Thomas, então editor da Marvel (substituindo Stan Lee), e sua equipe estavam pensando em usar o velho Conde Drácula como personagem nos gibis da editora. O problema é que, àquela altura, o Comics Code Authority (o selo que regulava os gibis americanos), estava implicando com o aspecto gótico desse tipo de quadrinho. A solução foi fazer a coisa toda disfarçada de ficção-científica: o vampiro não se chamaria Drácula e teria seus poderes adquiridos através da ciência, não da magia. De acordo com Thomas, o argumento foi chupado de um filme que o roteirista assistiu quando jovem, sobre um cientista que se tornara vampiro através de radiação.
Morbius chegou a ter título próprio e foi presença freqüente na revista Vampire Tales.


2. Blade
Criado em 1973, Blade é um "dhampir", ou seja, metade homem, metade vampiro, graças a um bizarro incidente: sua mãe era uma prostituta que caiu nas garras das forças do mal, representadas pelo vampiro Deacon Frost. Quando Blade nasceu, ganhou poderes sobre-humanos e passou a usá-los para combater o mal, especialmente vampiros.
 Apareceu pela primeira vez na revista "Tomb of Dracula" (Marvel), como inimigo do rei dos vampiros. Sua popularidade rendeu-lhe uma série de filmes para cinema e TV, com Wesley Snipes fazendo a versão da tela grande.



1. Skinner Sweet
Com arte do brasileiro Rafael Albuquerque American Vampire promete ser um dos quadrinhos de vampiro mais comentados dos próximos anos. O quadrinho conta e história de Skinner Sweet, um fora da lei do Velho Oeste que acabou sendo transformado (meio por engano) em vampiro por um sanguessugas europeus. 
Décadas depois, Skinner aparece na vida de uma jovem aspirante a atriz na era de ouro de Hollywood, usada como rebanho para saciar a fome de um bando de vampirões da velha guarda. Mas eles não contavam é com o fato de que Skinner salvaria a vida da moça e a tornaria uma vampira como ele, mais resistente, poderosa...e sedenta de vingança. O primeiro arco da estória tem roteiro de Stephen King.

Fonte: http://www.actionsecomics.net/

Nenhum comentário:

Postar um comentário